Skip to content

sobre DCzz

diálogos e oficinas ENTRE design, arte e filosofia, para AMPLIAR CONEXÕES e SUBVERTER concepções assépticas e mercadológicas
disparados pela proposição de FLUSSER, sobre significações do design como TRAMA, ESQUEMA MALIGNO / relativo à ASTÚCIA, FRAUDE E SIMULAÇÃO
desejam convocar EXPANSÕES TEÓRICAS e PRÁTICAS, para PROCESSOS DE CRIAÇÃO em perspectivas POÉTICAS, ESTÉTICAS e POLÍTICAS.

 

O DCzz / design e conspiração: ziguezagues entre Arte e Filosofia nasceu da ideia de criar um espaço de discussão e expansão entre esses campos de conhecimento.

É uma parceria entre pesquisadores do Grupo de Estudos ziguezague: transversalidade e Design [PPG Design da Universidade Anhembi Morumbi] e do Grupo de Pesquisa Ornata [Instituto de Artes da Unicamp] que compartilham interesses por fronteiras entre teorias e práticas em perspectivas poéticas, estéticas e políticas, nas áreas do Design, da Arte e da Filosofia.

Nosso ponto de partida é uma colocação do filósofo tcheco Vilém Flusser (1920-1991), sobre os significados semânticos do termo design: Em inglês, a palavra design funciona como substantivo e também como verbo (…). Como substantivo significa, entre outras coisas, ‘propósito’, ‘plano’, ‘intenção’, ‘meta’, ‘esquema maligno’, ‘conspiração’, ‘forma’, ‘estrutura básica’, e todos esses e outros significados estão relacionados a ‘astúcia’ e a ‘fraude’. Na situação do verbo – to design – significa, entre outras coisas, ‘tramar algo’, ‘simular’, ‘projetar’, ‘esquematizar’, ‘configurar’, ‘proceder de modo estratégico’. (FLUSSER, 2009, p. 181-183). 

Esta colocação é por muitos entendida pejorativamente, especialmente quando o Design é tomado a partir de perspectivas assépticas e mercadológicas. No entanto, em correspondência com concepções advindas da Arte e da Filosofia, vislumbramos expansões conceituais que multiplicam saberes e experiências.

Para a abertura nosso convidado é o pesquisador inglês Gavin Grindon, curador da exposição Disobedient Objects, pioneira na investigação do papel dos objetos em movimentos de mudança social. A exposição enfocou ativismo, processos de criação e perspectivas socio-políticas para o Design (http://www.vam.ac.uk/content/exhibitions/disobedient-objects/).

O encontro promoverá também as “conversas transversais”, que pretendem multiplicar a proposição de Flusser a partir de diversos recortes e as “oficinas transitivas”, que desejam ativar processos de criação singulares .

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: