Skip to content

participantes

André Mesquita_ Pesquisador das relações entre arte, política e ativismo. Doutor em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo com a tese Mapas Dissidentes: Proposições Sobre Um Mundo Em Crise (1960-2010). É autor dos livros Insurgências Poéticas: Arte Ativista e Ação Coletiva (Annablume/Fapesp, 2011), Esperar não é saber: arte entre o silêncio e a evidência (2015) – publicação realizada com o apoio da Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais 2014 –, e co-autor de Desinventario. Esquirlas de Tucumán Arde en el Archivo de Graciela Carnevale (Ocho Libros, 2015). Em 2014, foi pesquisador residente no Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía. Membro da Red Conceptualismos del Sur, foi um dos curadores da exposição Perder la forma humana: Una imagen sísmica de los años ochenta en América Latina (Museu Reina Sofía, Madri). Foi também co-curador da mostra Politizacija prijateljstva / Politicization of friendship (Museu de Arte Contemporânea de Metelkova e Moderna Galerija, Liubliana, 2014).

Gavin Grindon_ é pesquisador visitante membro do museu de arte Victoria and Albert Museum; pesquisador e membro do pós-doutorado em Cultura Visual e Material na Universidade Kingston e anteriormente lecionou nas universidades de Manchester, Birkbeck e Goldsmiths. Suas pesquisas são focadas no Surrealismo, Dadaísmo e nas vanguardas europeias, além de explorar a Internacional Situacionista e os pós-situacionistas, intervencionistas e ativistas da arte, desde 1989. Estuda a cultura visual e material nos movimentos sociais ocidentais desde 1968, a história da arte social e a teoria cultural, em especial as questões da globalização, a materialidade e produções. http://www.gavingrindon.net/

Guto Lacaz_ O artista plástico, se assim pode ser classificado, é um dos expoentes da produção artística brasileira de material híbrido artístico-tecnológico, com uma carreira de quase trinta anos explorando diversas plataformas. Aborda a própria tecnologia na construção de um discurso anti tecnocrático, é formado em Arquitetura e Urbanismo na Faculdade de São José dos Campos e retornou a academia na PUC de Campinas como professor na Faculdade de Artes Plásticas. Paralelamente à produção artística, também atua como designer gráfico e ilustrador tendo trabalhos veiculados nos principais veículos do país.

Juliano Pessanha_ Nasceu em São Paulo em 1962. Escritor, autor e ensaista. Estudou direito, filosofia e é mestre em psicologia e doutorando em filosofia pela USP. Recebeu o prêmio Nascente (Abril-USP), em 1997. Autor da trilogia Sabedoria do nunca (1999), Ignorância do sempre (2000) e Certeza do agora (2002), também publicou Instabilidade perpétua (2009), todos reunidos em nova edição sob o título Testemunho transiente (Cosac Naify, 2015) que ganhou o APCA grande prêmio da crítica.

Karlla Girotto_ é artista e pesquisadora nas áreas de artes visuais, moda e performance. Mestre em Psicologia Clínica pelo Núcleo de Estudos da Subjetividade (PUC/SP), sob orientação da Profa. Dra. Suely Rolnik. Coordena o grupo de pesquisa e projetos em moda e design G>E (2013/2016). Atua como consultora de projetos criativos em moda e processos de criação. Criou e coordenou todas as edições do projeto Oficina de Criação desenvolvido em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social da Prefeitura de São Paulo para jovens em situação de risco e exclusão social (2003/2005). Com Thelma Bonavita dividiu a coordenação do grupo de estudos em moda e performance Mutantes na Sala de Jantar (2008/2010) e o Como Clube de Desenho (2011/2014).

Leila Reinert_ é artista plástica e designer. Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Pós-doutoranda do Programa de Pós-graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi. Formada em Artes Plásticas pela Universidade de Paris I Panthéon – Sorbonne em 1994, participou de exposições de arte contemporânea com obras em coleções públicas e privadas. Desenvolve projetos em design de superfície (estamparia têxtil) para marca própria Uroporus Design.

Ligia Nobre_ Pesquisadora e curadora. Baseada em São Paulo, tem atuado em projetos experimentais e plataformas colaborativas entre arte, design e arquitetura, com diferentes atores e em diversos lugares. De múltiplas maneiras, os diagramas e as práticas diagramáticas – compreendidos como jogos de forças e modos de pensar, agir, visualizar e espacializar – atravessam sua trajetória. Mestre em Histories and Theories pela Architectural Association School of Architecture (Londres) e doutoranda em Estética e História da Arte no PGEHA USP. Atualmente é professora na Escola da Cidade, e integra O grupo inteiro (ogrupointeiro.net) e a plataforma UAP (usinadaalegriaplanetaria.com.br). Atuou na curadoria dos seguintes projetos: MANO FATO MANO no CCSP; X Bienal de Arquitetura de São Paulo – 2013; Urban Parangolé com Urban Think Tank para Audi Urban Future Award 2012, dentre outros. Co-dirigiu as plataformas exo experimental org. que promoveu pesquisas urbanas-estéticas e residências artísticas no Ed. Copan (arquivoexo.org /SP) e São Paulo Lab/Studio-X GSAPP Columbia University (NY). Foi pesquisadora e assistente de ensino dos arquitetos Jacques Herzog e Pierre de Meuron no ETH Studio Basel (Basiléia). Coeditora da revista Monolito #17, coordenadora editorial de Trabalhando no Copan de Peter Friedl. Ensaios nas revistas Urbania, TANK, ArtReview, Recibo, Contorno, etc. com participação em seminários e oficinas em diversas instituições culturais. website: ligianobre.org

Lucas Bambozzi_ Artista e pesquisador, possui graduação em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1988) e MPhil pela Universidade de Plymouth (Reino Unido), concluído em 2006 e validado pela Escola de Belas Artes, da UFRJ. Foi professor na PUC-MG em 1991, PUC-SP em 2004 e na Faculdade SENAC de Comunicação e Artes entre 2004 e 2012. Atualmente é doutorando na FAU-USP e professor no departamento de Artes Plásticas da FAAP. Desde 2006 dirige o arte.mov, Festival de Arte em Mídias Móveis e o projeto Labmovel (menção honrosa no Ars Electronica 2013). Tem larga experiência em pesquisa e produção autoral na área de comunicação e artes, com ênfase em novas tecnologias da imagem e mídias interativas, atuando principalmente nas seguintes vertentes: documentário, videoarte, cinema digital, mídias móveis e projeções em escalas urbanas.

Peter Pál Pelbart_ Professor titular de filosofia na PUC-SP. Escreveu principalmente sobre loucura, tempo, subjetividade e biopolítica. Publicou O Tempo não ­reconciliado (Perspectiva), Vida Capital (Iluminuras) e mais recentemente, O avesso do niilismo: cartografias do esgotamento (n­1 edições ), entre outros. Traduziu várias obras de Gilles Deleuze. É membro da Cia Teatral Ueinzz, e coeditor da n1 edições.

Rosane Preciosa_ Mestre em teoria da literatura pela UFRJ e doutora em psicologia clínica pelo núcleo de estudos e pesquisas da subjetividade contemporânea da PUC/SP. Tem 3 livros publicados: “produção estética – notas sobre roupas, sujeitos e modos de vida”; “rumores discretos da subjetividade” e “um livro de amor”, escrito em parceria com Cristiane Mesquita. Atualmente é professora da UFJF, onde atua na graduação e pós-graduação. Pesquisa a roupa e a escritura como modos de criação de existências singulares.

Silvio Mieli_ Jornalista e professor, pesquisa os desdobramentos da noção tecnocientífica de informação na fronteira entre comunicação, arte e política (midiativismo), e sua influência no conhecimento, na linguagem e na arte contemporânea (artemídia e estéticas da comunicação). Atualmente é professor do Departamento de Jornalismo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, coordenador da Agência Online Maurício Tragtenberg (AGEMT: agemt.org). É também o jornalista responsável pelo site imediata.org.

Vinicius Spricigo_ Professor adjunto do Departamento de História da Arte da UNIFESP. Foi Curador associado ao Fórum Permanente: Museus de Arte; entre o público e o privado (2006-2008) e à Associação Cultural Videobrasil (para a realização da exposição Geopoéticas do artista Isaac Julien no SESC Pompéia, 2012). O foco da sua pesquisa é o estudo das exposições, tendo se concentrado, nos últimos anos, nas mega exposições periódicas de arte contemporânea. Realizou pesquisa de pós-doutorado junto ao Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC) da PUC/SP, no Interdisziplinäres Institut für Historische Anthropologie da Freie Universität Berlin (2012) e no programa Art dans la Mondialisation do Institut National de Histoire de l’Art (2013). Doutor pela ECA-USP, como parte de seu doutorado foi pesquisador visitante no Royal College of Art (Londres, 2007) e no Projeto Global Art and the Museum (ZKM/Karlsruhe, 2009). Apresentou sua pesquisa em instituições como o Palais de Tokyo e o Centre Georges Pompidou em Paris, o Stedelijk Museum Amsterdam e a Bienal de Berlim e contribuiu, entre outros textos publicados, para os livros The Biennial Reader e German Art in São Paulo, ambos pela Hatje Cantz.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: